jornalismo de bolso

jornalismo móvel e colaborativo

Editando fotos digitais, da maneira digital

Fotografia digital é uma de minhas paixões, e esse exercício de publicação de fotos em weblog não me trouxe nenhum desafio — trata-se de algo que faço quase diariamente no meu trabalho para o Global Voices Online. Nas horas de lazer, carrego comigo minha câmera super-pesadona, mas confesso que não aprendi ainda metade dos recursos que ela tem. Mas editar é a parte mais fácil da fotografia digital.

Como eu precisaria usar recursos básicos de redimensionamento e corte de foto, ao invés de usar o IrfanView, programa sugerido pelo curso mas que não é compatível com computadores mac que eu uso, usei o Pixenate, um site de edição de fotos online que não requer download e pode ser, portanto, usado de qualquer computador — é muito prático, intuitivo e fácil. A desvantagem é que não dá para trabalhar offline com ele, mas quem trabalha offline hoje em dia?

Escolhi duas de uma mesma pessoa em ângulos diferentes, digamos que seria o personagem de uma matéria. A primeira tarefa foi redimensionar uma foto, e para ela escolhi o close up do rosto do personagem.

motorista1

Usando o Pixenate, basta fazer o upload da foto no site clicando em ‘Choose your image to edit’. A imagem aparece no centro da tela. Em seguida, é preciso escolher a ferramenta de edição desejada dentre as opções que aparecem no lado esquerdo da tela. Os ícones são explicativos, e passando o mouse por cima deles, os recursos são explicados em detalhes. ‘Resize tool’ é o que eu preciso agora. Ao clicar nele, aparece um quadrado pontilhado na foto, e é possível alterar o tamanho redimensionando suas bordas ou usando o painel da direita, caso a pessoa queira especificar a altura e a largura da foto. É possível também redimensionar preservando as proporções (recomendável). Depois disso, basta clicar em ‘Resize to selected area’ e pronto, a imagem será atualizada de acordo. Caso não esteja da forma desejada, basta clicar no botão para desfazer e começar o processo novamente. Por fim, o usuário escolhe entre enviar a foto diretamente para o Flickr ou salvar em disco, que foi o que eu fiz.

motorista1(2)

A segunda parte do exercício era recortar a imagem, e para isso escolhi essa segunda foto do mesmo personagem, mas com outras pessoas ao redor. Digamos que eu não queira que outra pessoa apareça em primeiro plano, então tirarei usando a ferramenta ‘Crop’

motorista2

Novamente no Pixenate, o primeiro passo é escolher a imagem. Em seguida, basta clicar no ícone ‘Crop’, que é a foto com uma tesourinha. No menu que aparece no painel à esquerda, é possível escolher dentre as opções de seleção livre, quadrado, ou em tamanhos menores, como 6×8, dentre outras. Escolhi “free select” e redimensionei as bordas como achei melhor e cliquei em ‘Apply’. O último passo é o mesmo, salvar ou publicar online.

motorista2(2)

Além de efeitos engraçadinhos encontrados em ‘Show fun effects’ como os das fotos abaixo, que talvez nunca encontrem seu espaço no fotojornalismo, é possível fazer correções básicas, como tirar o vermelho dos olhos e até clarear o branco do dente. Mais o mais prático do Pixenate é que o site também permite editar fotos já publicadas, diretamente do facebook, por exemplo, e incorporando o botão “Import to Pixenate” no seu navegador de internet, fotos de qualquer site podem ser editadas com ele em questão de segundos, sem que seja preciso salvá-las no computador primeiro — isso eu só descobri hoje, explorando os recursos mais avançados para que esse exercício não ficasse tão fácil.

20090521122057

20090521122238

20090521122452

E para quem está se perguntando quem seria o modelo da foto, trata-se de Mr Ragab Ghataty, motorista poliglota e estudante de egiptologia que nos levou a um passeio nos cafés tradicionais do Cairo — Se você tiver de passeio por lá, entre em contato com ele pelo celular 0112340553 (bom, foi ele mesmo que pediu para espalhar sobre seus serviços de guia turísitco e eu respondi que blogaria sobre ele, vamos ver se rende cliente!). Mais fotos diretamente do Cairo aqui.

Arquivado em:fotografia, J20_M09,

arquivos

marcadores

“Jornalismo de mochila? Que coisa mais fora de moda. Minha redação é meu bolso.” (Clyde Bentley, Dezembro de 2006)

Páginas

Compartilhe!

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

microblogue

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

RSS #j20_M09

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

RSS links no delicious

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.